Tai chi chuan

Written by Mônica Nóbrega. Posted in Espiritualidade, Saúde & Bem-Estar, Todos os Vídeos, Últimas

Tagged: , , ,

Published on junho 14, 2013 with 2 Comentários

Mestre Woo orienta a prática do Tai Chi Chuan há 37 anos na 104/105 norte. Já virou rotina. De segunda a sexta, de manhã bem cedinho mestre Woo está lá na entrequadra 104/105 norte ensinando a prática de Tai chi chuan. Os movimentos ajudam a encontrar o equilíbrio interior.

Conheça:

Joseph Moo Shong Woo, o Mestre Woo, nasceu em Chiayi, Taiwan, no dia 03 de março de 1932. Em março de 1961, Moo Shong Woo resolveu mudar-se para o Brasil. Passou breves períodos em Minas Gerais e em São Paulo até fixar-se, em 1968, em Brasília, onde reside até hoje. Nessa cidade, após algumas dificuldades iniciais, atuou profissionalmente em várias frentes. Lecionou língua japonesa na Sociedade Cultural Nipo-Brasileira e foi o primeiro professor das línguas chinesa e japonesa do Instituto Rio Branco, a academia de diplomatas do Itamaraty. Também ofereceu outra grande contribuição a Brasília ao introduzir na capital a medicina tradicional chinesa. Em 2000, por ocasião das comemorações dos 500 anos do descobrimento do Brasil, mestre Woo naturalizou-se brasileiro.

Além de médico e professor de tai chi chuan e outras artes marciais Mestre Woo é monge, poeta e arquiteto.

Os ascendentes do lado paterno praticavam tai chi chuan e outras modalidades de artes marciais. Pelo lado materno, existe uma tradição de prática e estudo da tradicional medicina chinesa. O mestre se familiarizou desde jovem com essas duas tradições. Naquela época, ainda não existiam cursos universitários sobre essas práticas. O conhecimento era transmitido de pai para filho, mantendo-se um certo segredo familiar.

Ainda em Taiwan, que naquela época (aproximadamente 1950) se encontrava sob o domínio do Japão, Moo Shong Woo se formava em Arquitetura e, por exigência da ocupação japonesa, adotava o nome japonês de Mutsuo Matsuga.

Inspirado por seu avô paterno se dedicava mais à medicina e às artes marciais. Foi para os Estados Unidos, onde estudou medicina ocidental numa universidade do Alabama nos anos de 1955 e 1956.

Ao longo de sua carreira médica, recebeu os títulos de conselheiro da Corporação Editorial de Medicina e Acupuntura Chinesa, de reitor honorário da Faculdade e do Instituto de Especialistas Médicos Chineses, bem como de presidente honorário da Associação Geral da União de Médicos Herbalistas Chineses.

Orienta a prática de tai chi chuan no que é a atual Praça da Harmonia Universal desde 1974. No início aparecia sozinho à praça, o que levava os transeuntes a pensarem sobre “o que aquele japonês maluco está fazendo?”, sendo que ele é chinês, não japonês. Pouco a pouco, um ou outro começou a se aproximar dele, por curiosidade, tentando segui-lo. Nesse tempo, Mestre Woo tentou ensinar artes marciais. No entanto, notou que alguns jovens começaram a usar os conhecimentos adquiridos para o mal, para atacar as pessoas. Isso o levou a abandonar essa prática. Atualmente, ele só se dedica ao tai chi como arte terapêutica, ou seja, visando ao bem estar físico e mental. Talvez isso tenha sido a causa do surgimento do nome Praça da Harmonia Universal, bem como para os três palavras que encerram as atividades, que são FRATERNIDADE, SAÚDE E PAZ.

Comente!

Comente!

Powered by Facebook Comments

Compartilhe

Sobre Mônica Nóbrega

Comunicadora, redatora, radialista, palestrante motivacional, diretora do site Viver em Brasília.

Browse Archived Articles by Mônica Nóbrega

2 thoughts on “Tai chi chuan

  1. 100003401894012 disse:

    Tai chi chuan.

  2. RENATO RIELLA disse:

    Mônica,
    Desculpe ter demorado para ver seu site. Está perfeito.
    Uma pausa para o alto astral.
    Espero que o nosso povo descubra este espaço tão elevado e ao mesmo tempo bem elaborado.
    Vou ajudar a divulgar –
    Renato Riella, seu amigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>